Geógrafos da AGB-Campinas na Especial Caros Amigos: “Tecnomundo”

Está disponível para consulta em nossa sede um exemplar da edição especial da revista Caros Amigos (ano XXI, n. 87), com o tema Tecnomundo: a humanidade nunca mais será a mesma.

A revista, que ainda está disponível nas bancas (R$13,50), traz uma entrevista com o professor André Pasti, vice-diretor da AGB-Campinas, e um artigo assinado por Melissa Steda, ex-vice-coordenadora de publicações — ambos integrantes do Conselho Editoral do Boletim Campineiro de Geografia.

Sumário

PRIVACIDADE
Humanos chipados
A tecnologia como imposição nas relações com o mundo e com nós mesmos

por Lilian Primi

CHIPS
O apocalipse monitorado
A privacidade disputada por corporações e um vácuo sobre legislação para uso de chips preocupam especialistas

por Murilo Matias

ESPIONAGEM
Olhos que a tudo vigiam
Hackers e ativistas buscam alternativas para resistir ao Estado vigilante associado às grandes corporações
por Guilherme Novelli

BIG DATA
Dos dados viemos, aos dados voltaremos: vida em forma de algoritmo
por Paulo César Castro

ENTREVISTA
André Pasti: A violência da informação
“A gente tem que ter princípios de como garantir como essa internet universal seja uma internet livre, que crie condições e possibilidades de participação efetiva de pessoas
por Aray Nabuco e Nina Fideles

ENTREVISTA
André Pasti: A violência da informação
“A gente tem que ter princípios de como garantir como essa internet universal seja uma internet livre, que crie condições e possibilidades de participação efetiva de pessoas
por Aray Nabuco e Nina Fideles

DRONES
Tecnologia da guerra
O aumento do uso das armas controladas remotamente que produzem mortes e aumentam a vigilância indiscriminada sobre todos
por Edu Montesanti

CORPORAÇÕES
Tecnociência: por um projeto transparente e popular
por Melissa Steda

SUBMUNDO
Para “bombar” na net
Mediante fraude e manipulações com uso de robôs, serviços podem influenciar opiniões e levar uma notícia falsa a ter grande audiência
por Aray Nabuco

Milton Santos, agora em inglês pela Springer

Ex-diretor da AGB-Campinas publica primeira tradução de Milton Santos em inglês desde os anos 1970

por Gustavo Teramatsu

Lucas Melgaço, ex-diretor da AGB-Campinas e bacharel e licenciado em Geografia pela Unicamp (turma 99), e atualmente docente na Vrije Universiteit Brussel, em Bruxelas, na Bélgica, acaba de publicar uma minuciosa tradução do livro Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal (Record, 2000) junto ao estudante da Universidade de Ottawa Tim Clarke. Isto faz parte de um projeto mais ambicioso de tradução e difusão da obra de Milton Santos na língua inglesa, considerando a ausência do autor brasileiro no discurso anglófono da globalização — a única tradução de um livro de sua autoria para o inglês aconteceu em 1979, quando a Methuen Publishing publicou a tradução de Chris Gerry de O espaço dividido… com o título The shared space: the two circuits of the urban economy in underdeveloped countries.

Para Melgaço, Milton Santos é conhecido como um especialista em subdesenvolvimento, urbanização e globalização. Mas o método ‘miltoniano’ ainda é pouco conhecido pelos leitores anglófonos, bem como a riqueza analítica dos estudos que utilizam o quadro teórico proposto pelo geógrafo brasileiro — que orientam estudos urbanos e rurais e passam por temas tão diversos quanto a saúde, segurança, transportes, economia, cultura etc. Elegeu traduzir primeiramente Por uma outra globalização para a divulgação do pensamento de Milton Santos, considerando que A natureza do espaço (já traduzido para o francês em 1997 e para o espanhol em 2000) não é bom um texto introdutório para se aproximar das ideias do autor.

Por uma outra globalização, em linguagem mais acessível aos cientistas sociais em geral — o que não significa que a tradução não tenha sido uma tarefa árdua e rigorosa — representa uma teoria alternativa à globalização a partir de uma visão de mundo não-hegemônica.

Apesar das dificuldades em encontrar uma editora com distribuição global interessada em publicar o livro, recentemente um dos editores da Springer — que inicialmente havia recusado a proposta de publicação — respondeu positivamente. O livro foi então finalmente como volume da coleção Pioneers in Arts, Humanities, Science, Engineering, Practice.

Além desse livro, pela mesma coleção também foi publicada uma coletânea em inglês com textos de autores que trabalham com a obra de Milton Santos, organizada em conjunto com a geógrafa Carolyn Prouse, da University of British Columbia. O livro ainda inclui a tradução do texto O Retorno do Território, também providenciada por Melgaço e Clarke, bem como dois capítulos assinados por ex-diretores da AGB-Campinas, os professores Fabricio Gallo (em Rethinking Federalism through the Work of Milton Santos) e Tereza Paes (em Milton Santos’s Thought and the Logic of Environmental Conservation in the Contemporary Period). Os capítulos podem ser adquiridos separadamente.

  • Milton Santos: A Pioneer in Critical Geography from the Global South (Springer, 2017, ISBN 978-3-319-53826-6), à venda por 69,99 dólares (ebook) ou 89,99 dólares (capa dura) | Sumário (PDF) | Capítulo 2: The Return of the Territory (prévia) (PDF)
    • 1. Milton Santos and the Centrality of the Periphery, Lucas Melgaço and Carolyn Prouse
    • 2 The Return of the Territory, Milton Santos
    • 3 Technical-Scientific-Informational Milieu, Networks and Territories, Sarita Albagli
    • 4 How Can Santos’s Theory and Concepts Help Us to Better Understand Third World Dynamics and Problems?, Aurélien Reys
    • 5 Psychosphere and Technosphere: Complex Relations in the Hospital Realm, Eliza Pinto Almeida
    • 6 The Political Economy of Territory and Agribusiness in Brazil, Samuel Frederico and Marina Castro de Almeida
    • 7 Territorial Planning in Brazil: An Interpretation Based on the Ideas of Milton Santos, Luís Angelo dos S. Aracri
    • 8 Rethinking Federalism through the Work of Milton Santos, Fabricio Gallo
    • 9 Milton Santos’s Contribution to Understanding the Transformations Underway at Modern Agricultural Frontiers, Júlia Adão Bernardes
    • 10 Geography and Indigenous Peoples: Milton Santos and the Richness of the Present Time, Roberta Arruzzo
    • 11 Milton Santos’s Thought and the Logic of Environmental Conservation in the Contemporary Period, Tereza Paes and Claudia Levy
    • 12 Environmental Crisis Through the Theories of Milton Santos, Francisco J. Toro

Melgaço também traduziu para o inglês o manifesto escrito por Milton Santos e seus alunos em 2000 — O papel ativo da Geografia: um manifesto, lançado no Encontro Nacional de Geógrafos em Florianópolis, em 2000. A tradução foi recentemente publicada na revista Antipode junto a uma introdução escrita por Melgaço (Thinking Outside the Bubble of the Global North: Introducing Milton Santos and “The Active Role of Geography”).

Sobre o manifesto, foi organizado um evento cujos artigos podem ser acessados gratuitamente neste link.

Nova diretoria é eleita para o biênio 2017-2019

Diretoria 2015-2017 faz balanço do biênio; nova diretoria apresenta plano de trabalho

Foi eleita a nova diretoria da AGB-Campinas para o biênio 2017-2019. O novo diretor é o professor Vicente Eudes Lemos Alves, do Instituto de Geociências da Unicamp, que volta ao cargo depois de dois anos. No último biênio, o professor Vicente atuou na vice-diretoria, assessorando todos os projetos da AGB-Campinas. O novo vice-diretor é o professor André Pasti, do Colégio Técnico de Campinas (Cotuca), militante do Coletivo Intervozes e doutorando em Geografia Humana pela USP. Ambos estão na AGB-Campinas desde 2010.

À frente da secretaria estará o geógrafo Vanderlei Braga, da recém-criada Diretoria Executiva de Planejamento Integrado (DEPI) da Unicamp, auxiliado pela estudante Mayra Brasco (Unicamp), estagiária da DEPI desde outubro de 2016, que será a segunda secretária.

Na tesouraria estará o doutorando Gustavo Teramatsu (Unicamp), que desde 2013 atuava na secretaria da seção local, auxiliado por Valderson Salomão, professor da educação básica em Campinas e Vinhedo e mestrando na Unesp-Rio Claro, que continua no cargo de segundo tesoureiro, que ocupa desde 2015.

A coordenação de publicações passa a ser responsabilidade do professor Fabricio Gallo, diretor no biênio 2015-2019 e editor-chefe do Boletim de Geografia. O vice-coordenador será o doutorando Wagner Nabarro (USP), que apoia a AGB-Campinas desde 2012, tendo passado também pela AGB-São Paulo, mas apenas agora passa a ocupar um cargo da diretoria em nossa entidade.

A nova diretoria agradece ao trabalho de Luciano Duarte, Melissa Steda e Marcel Esteves, que compuseram a gestão anterior.

A eleição da nova diretoria da AGB-Campinas aconteceu entre os dias 10 e 11 de julho. Puderam votar todos os sócios ativos, pela primeira vez à distância, por meio da plataforma LimeSurvey. Isto e deve à composição do quadro de associados: dos 233 sócios, apenas 99 moram no estado de São Paulo. A votação, auditada pela Comissão Eleitoral — composta por Éverton Valezio, Paulo Rufino e Stéphanie Panutto –, teve o seguinte resultado: 34 votos válidos na chapa inscrita, sem votos brancos ou nulos.

No último biênio, a AGB-Campinas se destacou por diversas atividades, as quais relacionamos a seguir:

BOLETIM CAMPINEIRO DE GEOGRAFIA No último biênio, foram publicadas seis edições do BCG, totalizando um material inédito e de qualidade composto por 52 artigos, 4 entrevistas, 3 traduções, 2 notas e eventos e 4 resenhas de livros. Além disso, o conceito Qualis subiu de B3 para B2 na última avaliação da CAPES, de 2015, e permaneceu em B3 para o quadriênio 2013-2016. Conforme informação do Conselho Editoral, a próxima edição será publicada em breve.

BOLSISTAS E PROJETO MEMÓRIA DA AGB-CAMPINAS A diretoria conseguiu, junto ao Serviço de Apoio ao Estudante da Unicamp, o pagamento mensal de uma bolsa auxílio social para um estudante de graduação em Geografia. A bolsa foi ocupada entre março de 2015 e agosto de 2016 pela estudante Mariana da Silva Lima, que interrompeu a participação no projeto para um intercâmbio acadêmico e deixou saudades com gosto de trufa e pão de mel.

Desde setembro de 2016, o responsável pela execução das atividades do projeto é o estudante Paulo Rufino. Os bolsistas, orientados pela diretoria, têm feito a organização do acervo documental e bibliográfico da entidade, bem como apoiado as atividades da secretaria e a organização de eventos. A reorganização do acervo permitiu vender ou doar parte das duplicatas para sócios e demais interessados (por meio de instalação de ponto de doações no corredor principal do IG/Unicamp) e bibliotecas da PUC-Campinas e Unesp de Rio Claro.

Além das já existentes, estamos programando novas atividades voltadas para dinamizar a parte de oficinas com conteúdos geográficos para a comunidade agebeana e pessoas estudiosas da disciplinaprofessor Vicente Eudes, diretor eleito para o biênio 2017-2019

PARTICIPAÇÃO NA DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL No biênio 2014-2016, a Diretoria Executiva Nacional que tomou posse em outubro de 2014 foi presidida pelo professor Márcio Cataia, associado à AGB-Campinas, e o então vice-coordenador de publicações da AGB-Campinas, André Pasti, participou da DEN como auxiliar de coordenador de publicações, tendo implementado o projeto de inclusão das revistas Terra Livre e Boletim Paulista de Geografia na plataforma SEER/OJS.

PARTICIPAÇÃO NAS REUNIÕES DE GESTÃO COLETIVA A gestão coletiva, conforme Ruy Moreira relatou em um famoso texto é um dos pilares da AGB. Nas reuniões de gestão coletiva recentes, os seguintes delegados nos representaram: Luciano Duarte na 122ª RGC em Catalão (5 a 7 de junho de 2015) e na 123ª RGC em São Luís (3 a 7 de setembro de 2015); Mariana da Silva Lima na 124ª RGC em Catalão (10 a 12 de outubro de 2015); Melissa Steda na 125ª RGC em São Paulo (29 a 31 de janeiro de 2016). Não enviamos delegados à 126ª RGC de São Luís (21 a 24 de abril de 2016). Durante o XVIII ENG, participamos com diversos delegados da 127ª RGC (23 a 30 de julho de 2016). Não participamos das 128ª a 130ª RGC que ocorreram respectivamente em João Pessoa (14 e 15 de outubro de 2016), Dourados (20 a 22 de janeiro de 2017) e Aracaju (21 a 23 de abril de 2017). Procuramos organizar melhor as informações sobre as RGCs em nossa própria página, neste link. — trabalho que está em andamento.

A 131ª RGC acontece em São Paulo, entre 7 e 10 de setembro de 2017, e haverá assembleia para indicar o(s) delegado(s) de nossa seção local.

COMUNICAÇÃO Entre junho e agosto de 2015, circulamos 3 edições do Boletim Informativo,  por e-mail, a todos os associados. Pretendemos retomar a divulgação sistemática de informações relevantes relacionadas à Geografia. De qualquer forma, continuamos a divulgar regularmente em nossa página no Facebook.

FALA PROFESSOR DE CATALÃO Tendo em vista a participação do professor Márcio Cataia na presidência da DEN, a seção Local de Campinas prestou assessoria em diversas ocasiões, entre as quais, na organização do VIII Encontro Nacional de Ensino de Geografia – Fala Professor, que ocorreu na cidade de Catalão (GO) em outubro de 2015, com o tema “(Qual) é o fim da Geografia?”. A AGB-Campinas, em parceria com o Centro Acadêmico de Geografia e Ciências da Terra (CACT), da Unicamp, organizou um ônibus para transporte dos participantes interessados, com o apoio essencial da bolsista Mariana da Silva Lima, que nos representou na Reunião de Gestão Coletiva ocorrida naquele evento, bem como ofereceu monitores que trabalharam durante o evento.

Neste ônibus, viajaram os seguintes interessados: Abigail Bruna da Cruz, Aline Jane Oliveira Campos, Ana Cláudia Damião Guedes, André de Paula Silva, Andréia Medinilha Pancher, Ayana Kissi Meira de Medeiros, Bianca Cavalcanti Martins, Caio Gusmão Ferrer de Almeida, Carlos Espindola Ramos Junior, Cláudio Marinho, Gabriel da Silva Lima, Guilherme Rodrigues da Silva, Henrique de Oliveira Jacintho, Isabela Marini Sanches, Jaqueline de Fátima Domingos, Jéssica da Silva Rodrigues Cecim, Jonatas Diniz Lisboa, Laura Butti do Valle, Leonardo de Sousa Zaro, Letícia Almeida Araújo, Lisie Tatiane de Lima Wenceslau, Lucas da Silva Stahl, Mariana da Silva Lima, Mariana Lima Loterio, Natáia Nabhan, Natalia de Paula Silva, Paulo Roberto da Silva Rufino, Rafael Fabrício de Oliveira, Rafael Silva Rocha do Nascimento, Tamires Mendes de Oliveira, Vanessa Lessio Diniz, Viviane Fernandes Granado e Willian da Silva Santos.

ENG DE SÃO LUÍS Da mesma forma, diversos sócios da AGB-Campinas participaram do XVIII Encontro Nacional de Geógrafos, que aconteceu na capital maranhense em julho de 2016, com o tema A construção do Brasil: geografia, ação política e democracia, onde foi eleito como presidente da AGB o professor José Gilberto de Souza, da Unesp de Rio Claro. A AGB-Campinas foi responsável pela distribuição de todas as apresentações nos Espaços de Diálogos e Práticas (EDPs) e entre os pareceristas, muitos deles indicados por nossa seção local*. Participaram dessa atividade Maycon Fritzen, Melissa Steda, Gustavo Teramatsu, Mariana da Silva Lima e Luciano Duarte. Durante o evento, muitos sócios atuaram como monitores**. O tesoureiro Luciano Duarte foi moderador da mesa-redonda “Energia, extração de recursos naturais e crimes ambientais”, no eixo temático Geografia, crise ambiental e desenvolvimento econômico, e a vice-coordenadora de publicações Melissa Steda moderou a mesa-redonda “A voz dos lugares e a luta por uma comunicação democrática no território brasileiro”, no eixo Ação política, lutas sociais e representação: por um outro projeto de sociedade. Melissa, com o coordenador de publicações André Pasti, coordenou atividade nos Espaços de Socialização de Coletivos (ESCs) intitulada “Internet, comunicação e território: em defesa de um projeto democrático”.

* Pareceristas indicados: André Pasti, Anniele Freitas, Éverton Valezio, Fábio Tozi, Fabricio Gallo, Giovanna Ermani, Gustavo Teramatsu, Luciano Duarte, Marcel Esteves, Maycon Fritzen, Melissa Steda, Rafael Straforini, Stéphanie Panutto, Thiara Breda, Valderson Salomão, Vanessa Lessio Diniz e Vicente Eudes Lemos Alves.

** Monitores indicados: Ana Carolina Chiodi Silva, Camila Garcia Nascimento de Souza, Cezar Freitas Barros, Denis Gomes Piteira, Elines Sodré Gomes, Laura Butti do Valle, Leildo Dias Silva, Lucas da Silva Stahl, Rafael Henrique Maia Borges, Robson Patrick Brito do Nascimento, Viviane Gomes de Araújo e Wander Guilherme Rocha Carvalho.

O XIX ENG será em João Pessoa, Paraíba, entre 8 e 14 de julho de 2018 com o tema Pensar e Fazer a Geografia brasileira no século XXI: escalas, conflitos socioespaciais e crise estrutural na nova geopolítica mundial. A AGB-Campinas se organizará para dar o apoio necessário à realização do Encontro.

5º ENCONTRO REGIONAL DE ENSINO DE GEOGRAFIA A quinta edição do Encontro Regional de Ensino de Geografia de Campinas aconteceu em outubro de 2016, com o tema As políticas curriculares e o Ensino de Geografia. O evento teve a coordenação geral dos professores Rafael Straforini e Tânia Seneme do Canto, do Ateliê de Pesquisas e Práticas em Ensino de Geografia (APEGEO) e do IG/Unicamp, e de Gustavo Teramatsu, secretário da AGB-Campinas. Foram realizadas sete oficinas pedagógicas que aconteceram concomitantemente. A conferência de abertura, ministrada pela professora Alice Casimiro Lopes, da UERJ, foi precedida por uma apresentação de Rasul (Mauricio Moysés). Durante o evento, aconteceram três mesas-redondas: Práticas colaborativas e interdisciplinares na formação docente: contribuições do Prof. Mauricio Compiani, com os professores Ederson Costa Briguenti, Fernanda Keila Marinho da Silva e Vanessa Lessio Diniz; Base Nacional Comum Curricular: novos ou antigos discursos?, com os professores Alfonso García de la Vega, Gisele Girardi, Valéria de Oliveira Roque Ascenção e Murilo do Amaral Lula; e As políticas de avaliação e seus reflexos nas práticas curriculares, com os professores Adriano Scalzitti, Ana Angelita Costa Neves da Rocha e Luana Costa Almeida. E, ao todo, 41 apresentações de práticas educativas e 34 apresentações de pesquisas acadêmicas, em seis eixos temáticos, todas publicas nos anais em dezembro de 2016 (ISBN 978-85-85369-14-9).

O 6º Encontro Regional acontecerá no segundo semestre de 2018, na Unicamp.

GT-ENSINO A AGB-Campinas foi fundada por um grupo de professores, portanto, sua relação com o ensino é forte desde seu início. Contudo, as atividades do GT de Ensino estavam paralisadas há muito. No fim do Encontro Regional de 2016, o GT de Ensino da AGB-São Paulo esteve em Campinas, representados pelo professor Eduardo Donizeti Girotto, Silvia Cristina de Oliveira Rodrigues Gil, Marcos de Oliveira Soares, David Augusto Santos, Maria Rita de Castro Lopes, Beatriz Moreto de Campos e Edimara de Lima da Silva, para uma primeira reunião com os interessados em participar de um GT de Ensino na AGB-Campinas, especialmente os participantes do APEGEO — professor Rafael Straforini, Jéssica Cecim, Giovanna Ermani, Gabriela Jordão e Gustavo Teramatsu. Dessa parceria foi realizada uma primeira atividade relacionada à reforma do ensino médio. Nesta próxima gestão, a intenção é ampliar o GT de Ensino de Geografia, tornando-o mais propositivo no que se refere às práticas educativas e aos currículos escolares.

GT-URBANA O GT-Urbana da AGB-Campinas seguiu sua participação ativa na formulação do debate da questão urbana em Campinas e no debate público sobre o planejamento da cidade. Foram promovidos debates na Câmara Municipal sobre regionalização de Campinas para o Plano Diretor e mobilidade urbana para os debates do Plano Diretor, envolvendo diversos agentes sociais, em parceria com o mandato do vereador Pedro Tourinho (PT). A AGB-Campinas participou, desde 2014, da fundação e constituição do Fórum Cidadão pelo Plano Diretor Participativo de Campinas, com diversas outras entidades, que pressionaram a prefeitura para que realizasse um processo efetivamente participativo da revisão do Plano Diretor. Nesse contexto, participamos de ações em diversos temas centrais para o planejamento da cidade – como expansão do perímetro urbano, política de habitação e uso do FUNDAP e revisão da legislação sobre uso e ocupação do solo. Para o próximo ciclo, pretende-se efetivar uma dinâmica mais constante de reuniões presenciais do GT para viabilizar diversas ações, como intervenções da campanha nacional pela Função Social da Propriedade, do Fórum Nacional de Reforma Urbana; e debates para as cidades seguras para as mulheres e para o planejamento urbano democrático da cidade. Pretende-se, também, seguir nas ações da luta pela reforma urbana na Região Metropolitana de Campinas, aprofundando as relações com as principais ocupações urbanas da região.

Estaremos presentes no Fórum de GTs da AGB que será realizado em São Paulo, em setembro próximo.

CURSOS, MESAS-REDONDAS e PALESTRAS Foram realizadas, no período:

  1. Mesa-redonda Regionalização e Planejamento: contribuições à revisão do Plano Diretor de Campinas, com Vicente Eudes Lemos Alves e Helena Rizzatti Fonseca, na Câmara Municipal de Campinas, em março de 2015;
  2. Oficina Reforma Agrária na gestão PT e Aula magna do curso de Geografia da Unicamp com o tema Conjuntura e Reforma Agrária: as políticas territoriais dos governos petistas, ministradas pelo professor Ariovaldo Umbelino de Oliveira, da USP, na Unicamp, em maio de 2015;
  3. Palestra Inclusão urbana através da política urbana e habitacional: a experiência de Osasco/SP, com Sérgio Gonçalves, secretário de habitação e desenvolvimento urbano de Osasco, no CEU – Jardim Florence, em maio de 2015;
  4. Lançamento do livro “A construção da climatologia geográfica no Brasil”, com os autores Francisco Mendonça, João Lima Sant’Anna Neto e Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro, na Unicamp, em junho de 2015;
  5. Palestra Expansión de la frontera agrícola y ruralidad globalizada en Argentina, com a geógrafa Hortensia Castro (UBA), no IG/Unicamp, em  junho de 2015;
  6. Seminário Transporte Público e Mobilidade na Cidade, com o geógrafo Camilo Silva de Oliveira Coelho, com experiência na Emdec, Laura Machado de Mello Bueno, da PUC-Campinas, o cicloativista Glauco Azevedo e a pesquisadora de mobilidade urbana Rosimar Gonçalves, na Câmara Municipal de Campinas, em maio de 2016;
  7. Mesa-redonda Por que somos contra essa reforma do ensino médio? (MP 746/2016), com as professoras Cristina Pedroso e Clarice Sumi Kawasaki, da FFCLRP-USP, a professora Rosani Rigamonte, da FAFEM,  e a professora Sandra Maciel Nunes, a E. E. Cid de Oliveira Leite, com mediação da professora Daniela Lima Nardi Gomes, em Ribeirão Preto, em dezembro de 2016;
  8. Mesa-redonda Por um outro Ensino Médio, com a professora Josianne Cerasoli, do IFCH/Unicamp, o professor da educação básica Fernando Freitas, da E.E. Prof. Lauro Sanches, de Sorocaba, e a estudante de ensino médio Maria Eduarda Lopes, da E.E. Ruy Rodriguez, de Campinas, na Unicamp, em dezembro de 2016;
  9. Curso Introdução ao geoprocessamento como análise espacial, com a geógrafa Simone Bandeira de Souza, no IG/Unicamp, em março de 2017;
  10. Oficina Como mentir com mapas: desvendando o caráter ideológico dos mapas, com o professor Lindon Fonseca Matias, no IG/Unicamp, em junho de 2017; e, finalmente,
  11. Curso Introdução às bases de dados RAIS e CAGED: aplicação para pesquisa em Geografia, com o geógrafo Rodolfo Finatti, em julho de 2017.

Para o próximo semestre, já estão previstas diversas oficinas, minicursos e palestras abertos ao público.

Campinas, julho de 2017.

Região do BAMAPITO é tema de livro

Anunciamos o lançamento do livro Modernização e regionalização nos cerrados do Centro- Norte do Brasil: Oeste da Bahia, Sul do Maranhão e do Piauí e Leste de Tocantins organizado pelo Prof. Dr. Vicente Eudes Lemos Alves, do Departamento de Geografia da Universidade Estadual de Campinas, ex-diretor e atual vice-diretor da AGB-Campinas. A proposta do livro em forma de coletânea tem como objetivo discutir os aspectos geográficos, econômicos, políticos, sociais e históricos de uma das regiões do território brasileiro de relevantes avanços do agronegócio nas últimas três décadas. Trata-se da área de bioma de cerrado envolvendo o oeste da Bahia, o sul do Maranhão e do Piauí e leste de Tocantins. Esta região a que foi atribuída a expressão “região de cerrados do centro-norte do Brasil”, vem sendo denominada de BAMAPITO e vem despertando interesse do planejamento estatal e de grandes grupos econômicos privados pelo grande potencial de exploração existente. Nela, a produção agrícola moderna teve considerável crescimento, com destaque para a produção de grãos (com predomínio de soja) e de algodão em monocultivos instalados nos vastos chapadões planos que antes havia vegetação de cerrado. Na coletânea, prefaciada por Rogério Haesbaert, com participação de 12 autores, busca-se analisar os distintos aspectos das transformações produzidas pela instalação de novos agentes econômicos na região, bem como as resistências desenvolvidas pelas populações locais em defesa de seus territórios e de manutenção de suas práticas cotidianas de apropriação e uso dos espaços de vida. Nesse sentido, priorizou-se o enfoque de questões abordando as seguintes temáticas: os antigos e novos usos econômicos da região e as transformações produzidas no espaço agrícola e da cidade a partir do avanço do agronegócio; as formas de ocupação e apropriação das terras pelos novos e velhos agentes econômicos; os conflitos socioterritoriais e as resistências da população camponesa; os tipos de urbanização e os fluxos migratórios em curso envolvendo produtores agrícolas, trabalhadores, prestadores de serviços e comerciantes de distintas atividades econômicas; a produção agroindustrial e o desenvolvimento dos meios de transportes necessários ao escoamento da produção agrícola em larga escala.

O livro pode ser comprado online na loja da Editora Consequência.

Referência
Modernização e regionalização nos cerrados do Centro- Norte do Brasil: Oeste da Bahia, Sul do Maranhão e do Piauí e Leste de Tocantins / Organizador: Vicente Eudes Lemos Alves. — 1. Ed. – Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2015.
360p. ; 16x23cm. ISBN 978-85-69437-06-2 (broch.)

Convocatória| Assembleia geral ordinária, 10 de agosto, às 17h30

Prezados(as) associados(as),

a Diretoria Executiva da Seção Local de Campinas da Associação dos Geógrafos Brasileiros convoca assembleia geral ordinária a ser realizada no dia 10 de agosto (segunda-feira), às 17 horas e 30 minutos em primeira chamada e às 17 horas e 45 minutos em segunda chamada, na sala EB-04, no prédio da Engenharia Básica (prédio de salas de aula do IG-Unicamp, na Rua João Pandiá Calógeras, n. 148, Cidade Universitária, Campinas-SP), para discussão da seguinte pauta:

1) Informes

ORDEM DO DIA
2) Prestação de contas (tesouraria) e relatório de atividades (secretaria) referente a maio-agosto de 2015
3) Apoio da AGB-Campinas ao PL 252/2015
4) Eleição de delegados e discussão sobre a convocatória da 123ª RGC em São Luís (MA)
5) Regularização jurídica da AGB-Campinas
6) Calendário de atividades e reuniões – 2º semestre/2015
7) Outros assuntos

A inclusão de novos itens na pauta pode ser solicitada à secretaria da AGB-Campinas por meio do e-mail campinas@agb.org.br até a manhã do dia 10 de agosto. Qualquer manifestação sobre o conteúdo da reunião pode ser enviada pelo mesmo e-mail.

Aproveitaremos o horário da reunião para fazer novas associações.

Diretoria Executiva Local

Campinas, 06 de agosto de 2015.

Documentos
Ata da 122ª Reunião da Gestão Coletiva, em Catalão (GO) (em breve)
Convocatória da 123ª Reunião da Gestão Coletiva, em São Luís (MA)
Projeto de Lei Ordinária 252/2015

XVIII Encontro Nacional de Geógrafos – ENG 2016

XVIII Encontro Nacional de Geógrafos
24 a 30 de Julho de 2016 – São Luís/MA
A construção do Brasil: geografia, ação política e democracia

PRIMEIRA CIRCULAR

1. LOCAL, DATA E TEMA DO XVIII ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS

O XVIII ENG será realizado em São Luís – MA, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), de 24 a 30 de Julho de 2016, e terá como tema “A construção do Brasil: geografia, ação política e democracia”.

A construção do Brasil é um tema de extrema relevância para a compreensão da disputa pelo exercício do poder que se dá de forma profundamente desigual entre os mais diversos grupos sociais. Ao mesmo tempo esse processo condiciona as ações sociais presentes e a efetivação de projetos emancipatórios. Tal construção marca o país com profundas
disparidades sociais e regionais e, até o presente momento histórico, não permite a realização de uma democracia plena, tampouco possibilita afirmar uma realidade concreta que garanta a reprodução social dos sujeitos. Em decorrência disso, a cidade e o campo são concebidos e projetados para interditar as coexistências. Em uma conjuntura na qual os poucos avanços sociais e territoriais conquistados historicamente são colocados em causa, a AGB objetiva problematizar os nexos entre a ciência geográfica, a ação política transformadora e o exercício democrático e conclama todas(os) as(os) geógrafas(os) a pensar o Brasil que queremos.

2. CHAMADA PARA A ELABORAÇÃO IDENTIDADE GRÁFICA DO XVIII ENG

Na 122ª Reunião de Gestão Coletiva (RGC) ocorrida em Catalão/GO, entre os dias 05 e 07 de Junho de 2015, definiu-se que o envio de propostas para a identidade gráfica do evento e a sua definição obedecerão aos seguintes procedimentos:

a) As propostas deverão ser enviadas para a lista InterSeções e para o e-mail <nacional@agb.org.br> até o dia 03/09/2015, com o Assunto ARTE DO XVIII ENG;
b) O arquivo deverá seguir as orientações: formato JPEG, com tamanho máximo de 5 Mb (cinco Megabyte);
c) É determinante que as propostas de identidade gráfica (arte do evento) tenham como referência o tema do XVIII ENG;
d) Na 123ª RGC, entre os dias 04 e 08/09, em São Luís/MA, as artes serão avaliadas e selecionadas para irem para a página da AGB, na qual serão submetidas à consulta pública (votação online);
e) A escolha definitiva da Arte do ENG 2016 ocorrerá durante o VIII Fala professor. O processo de votação continuará durante o evento, podendo votar todos os participantes credenciados para a Plenária Final;

Para realizar a inscrição na lista Interseções é necessário que o interessado credencie o seu endereço eletrônico a partir do envio de uma solicitação para: <agbintersecoes-subscribe@yahoogrupos.com.br>.

São Paulo, 11 de Junho de 2015.
AGB – Diretoria Executiva Nacional – 2014/2016

Baixe a circular em PDF.

Ata da 118ª RGC + relato dos delegados

Os delegados Gustavo Teramatsu e Luciano Duarte estiveram em Vitória (ES) para representar a AGB-Campinas na 118ª Reunião da Gestão Coletiva, realizada em 16 e 17 de maio de 2014 na UFES, campus de Goiabeiras. A AGB-Campinas vem enviando delegados às RGCs, tendo inclusive sediado a 117ª RGC, no começo de 2014. Com a intenção de compartilhar as discussões e reflexões empreendidas, foi produzido um relato com alguns comentários pertinentes à seção local que complementa a ata elaborada pela Diretoria Executiva Nacional. Ambos os documentos estão disponíveis para download abaixo.

Solicitamos que os(as) associados(as) da AGB-Campinas leiam cuidadosamente os documentos para discussão em assembleia a ser convocada oportunamente, em que serão debatidas as dúvidas relacionadas aos documentos, além dos encaminhamentos necessários.

  1. Ata da 118ª RGC
  2. Relato da 118ª Reunião da Gestão Coletiva da Associação dos Geógrafos Brasileiros, realizada em Vitória (ES) em 16 e 17 de maio de 2014

A Diretoria

Certificados disponíveis

Estão disponíveis os certificados de presença na aula magna do curso de Geografia da Unicamp e no minicurso “Cartografia e lutas sociais”, realizados respectivamente em 12 e 13 de março de 2014, ambos proferidos pelo professor Renato Emerson dos Santos, presidente da AGB.

Caso tenha algum problema, envie e-mail para campinas@agb.org.br com o assunto “Certificados”. Agradecemos a presença de tod@s!

Aula magna

Aline Jane Oliveira Campos
Amanda Martinez Gomes
Anderson Cordeiro Sabino
Anderson Sirini dos Santos
Anniele Sarah Ferreira de Freitas
Antonio Carlos Vitte
Arthur César Viana Branco
Beatriz de Aragão Sadalla
Bianca Stella Squaris de Carvalho
Bruno Fernandes Souza
Bruno Mercante Lourenço
Bryan Marques Moraes
Caio Gusmão Ferrer de Almeida
Carolina Leardine Zechinatto
Cassiano Henrique Santana
Cauã Guilherme Miranda
Cesar Henrique Farias
Charles Serra Tabarin
Cintia Dias Coelho
Cintia dos Santos Pereira da Silva
Ciro Ruiz Vicente da Silva
Clayton Henrique Alves da Silva
Cristina Batista de Castro Ribeiro
Damião Silva Santos
Danilo dos Santos Depieri da Rocha
Diego Luciano do Nascimento
Douglas Henrique da Silva
Eduardo Bernardo dos Santos
Elaine dos Santos Soares
Fabio Henrique Nunes Mota
Fatima Juliana Calegari Marsula
Fernanda Cristina Carvalho Milani
Fernando Martins Parré
Frederico Zilioti Amorim
Gabriel Corrêa Lima
Gabriel Francisco da Silva Todaka
Gabriel Luis de Oliveira
Gabriela Fernandes Jordão
Gabriela Marques Boragina Denadai
Gabriela Pires Cury
Giovanna Ermani
Giovanna Naves Beraldo
Gisele Cristina Cavalcante
Guilherme Barroso Crispim
Guilherme Leite Sousa
Guilherme Rodrigues Ramos
Guilherme Victor Montenegro
Gustavo Henrique Beraldino Teramatsu
Henrique Botin Moraes
Iago Vernek Fernandes
Ingrid Tayne Silva Gomes dos Santos
Isabela Corrêa Fajardo
Ismane Desrosiers
João Marcos Reis dos Santos
João Vitor Leme
Jonathas José Paghi Magalhães
July Ane Vilella
Kaique das Chagas Silva
Kátia Amorim Capuchinho
Laura Butti do Valle
Laura De Bona
Lindomar de Oliveira Duarte
Lisie Tatiane de Lima Wenceslau
Lucas de Moraes Guide
Lucas de Toledo Amici
Lucas Magdalena Uliana
Lucas Maia de Oliveira
Lucas Peters Cremasco Gonçalves
Luciano Pereira Duarte Silva
Lucinei da Silva Cordeiro
Luis Felipe Catusso Valle
Maico Diego Machado
Marcel Petrocino Esteves
Marcela Barone
Márcio Antonio Cataia
Marcos Henrique dos Reys Lourenço
Mariana Arruda Leite
Mariana Lima Loterio
Mateus Luis Pezote Padovani
Maurício Compiani
Nádia Malena Moda
Natália Goldschmidt Guidetti
Paulo Eduardo Schink Gonçalves
Rafael Cesar Rigamonte
Rafael de Sá
Rafael Lima Grigoleto
Rafael Straforini
Raphael Curioso Lima Silva
Regina Célia de Oliveira
Renato Pattaro Pereira
Roberto Greco
Ronaldo da Silva Monteiro
Simone Bandeira de Souza
Stéphanie Rodrigues Panutto
Talita Rodrigues Stefanelli
Thiago Corrêa Zanini
Valderson Salomão da Silva
Vicente Eudes Lemos Alves
Victor Ravaglioli Santana
Victor Ribeiro Lopes
Victor Vinicius Lorin
Vitor Amaral Ebert

Minicurso

Alexandre Lippaus Rocha
Aline Jane Oliveira Campos
Anderson Cordeiro Sabino
Caroline Cardoso
César Henrique Farias
Clayton Henrique Alves da Silva
Danilo dos Santos Depieri da Rocha
Eduardo Bernardo dos Santos
Fernanda Cristina Carvalho Milani
Gabrel Luis de Oliveira
Gabriel Francisco da Silva Todaka
Gabriela Fernandes Jordão
Giovanna Ermani
Guerby Sainte
Gustavo Henrique Beraldino Teramatsu
Hugo Guilherme Cantanhede de Abreu
Iago Vernek Fernandes
Isabela Corrêa Fajardo
July Ane Vilella
Kaique das Chagas Silva
Laura Butti do Valle
Lucas de Moraes Guide
Lucas Milano Godoy
Lucas Peters Cremasco Gonçalves
Lucinei da Silva Cordeiro
Maico Diego Machado
Marcos Henrique dos Reys Lourenço
Maria Neide Rodriguez
Mariana da Silva Lima
Mariana Lima Loterio
Paloma Cristina Costa Guitarrara Furtado
Rafael de Sá
Taciana Arroio Alvarenga
Thiago Corrêa Zanini

Nova edição – Boletim Campineiro de Geografia: v. 2, n. 1, 2012

É com satisfação que anunciamos a publicação de uma nova edição do Boletim Campineiro de Geografia, publicação científica da AGB-Campinas.

Esta edição conta com uma entrevista com David Harvey, nove artigos e uma resenha. O sumário segue abaixo:

ARTIGOS

– Circuitos espaciais de produção industrial e fluxos internacionais de mercadorias na dinâmica territorial do estado de São Paulo
Mónica Arroyo

– Construção da nova democracia ambiental: democracia sem fim
Claudio Antonio di Mauro

– Informação e território: a Agence France-Presse no Brasil
Wagner Nabarro, Adriana Maria Bernardes da Silva

– Desigualdades e migração: como elas se interrelacionam no contexto atual?
Ednelson Mariano Dota

– A cidade de poucos: condomínios fechados e a privatização do espaço público em Campinas
Lucas Melgaço

– A integração regional na porção setentrional da América do Sul e a modernidade capitalista na metrópole manauara
André Luiz Carvalho

– Mobilização comunitária e vigilância em saúde no controle dos Aedes e prevenção do dengue no distrito de Martinésia, Uberlândia (MG)
João Carlos Oliveira, Samuel do Carmo Lima

– O circuito hip hop na região de Campinas desde “as antigas”: dos bailes black à institucionalização do movimento (198… – 2005)
Cristiano Nunes Alves

– Desenvolvimento das condições gerais de produção e valorização imobiliária em São Paulo
Maíra Fernandes

ENTREVISTAS

– Entrevista: David Harvey

RESENHAS

– Resenha: Novos rumos da cartografia: currículo, linguagem e tecnologia
Rosemberg Ferracini

* * *

Acesse a versão integral dos textos da nova edição do BCG!

Como fazer para se associar à AGB-Campinas?

Olá, os talonários 2012 da AGB-Campinas chegaram, e demos início às associações. Aos interessados, favor procurar Mariana Traldi na sala 9 do prédio da Pós-Graduação do Instituto de Geociências da Unicamp. Em caso de dúvidas ou para agendar horários de associação, favor encaminhar email para: maritraldi@gmail.com.

Os valores das associações são:
– estudantes de graduação e pós, professores da rede pública: R$ 30,00
– geógrafos, professores universitários: R$ 60,00

Atenciosamente, Coordenação da AGB-Campinas