ANPUR premia trabalhos de Geografia

Tese defendida pelo geógrafo Luciano Duarte, diretor-presidente da AGB-Campinas, recebeu o III Prêmio Rodrigo Simões de Tese de Doutorado; conheça todos os premiados

A Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional — ANPUR divulgou na última terça-feira (4 de maio) a premiação nas categorias de dissertação de mestrado, tese de doutorado, artigo e livro. Nesta edição, foram inscritas 47 dissertações inscritas, 37 artigos, 10 livros e 33 teses.

Com muita alegria, soubemos que o geógrafo Luciano Duarte, diretor-presidente da AGB-Campinas, foi o ganhador do III Prêmio Rodrigo Simões de Tese de Doutorado. A tese, orientada por Márcio Cataia, foi defendida no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Unicamp em novembro de 2019. O júri justificou a escolha “em função de temática abordada, do arcabouço teórico-metodológico e da excelente qualidade final do texto”.

A tese de Mariana Traldi, defendida no mesmo programa em julho de 2019 e orientada por Arlete Moysés Rodrigues, recebeu a menção honrosa. Mariana integrou a diretoria da AGB-Campinas entre 2010 e 2015.

V Prêmio Ana Clara Torres Ribeiro de Livros

Vencedora: Paola Berenstein Jacques. Fantasmas modernos – montagem de uma outra herança. Editora da UFBA.

Menção honrosa: Eduardo Alberto Cuscé Nobre. Do plano diretor às operações urbanas consorciadas: a ascensão do discurso neoliberal e dos grandes projetos urbanos no planejamento paulistano. Editora Annablume.

III Prêmio Rodrigo Simões de Tese de Doutorado

Vencedor: Luciano Pereira Duarte Silva. Circuito espacial produtivo do petróleo na Bacia de Santos e a economia política da Região Metropolitana da Baixada Santista.

Menção honrosa: Mariana Traldi. Acumulação por despossessão: a privatização dos ventos para a produção de energia eólica no semiárido brasileiro.

XII Prêmio Brasileiro Política e Planejamento Urbano e Regional de Dissertações de Mestrado

Vencedora: Thales Barroso Miranda. A ilusão da igualdade, natureza, justiça ambiental e racismo em Belém.

Menção honrosa: Fernanda Petrus do Prado Silva. Ocupação Solano Trindade. O espaço comum e o trabalho coletivo: das práticas concretas a uma agenda atualizada para a Reforma Urbana.

Menção honrosa: Kamila Diniz Oliveira. Entre a várzea e terra firme – estudo de espaços de assentamentos tradicionais urbanos rurais na região do Baixo Tocantins.

Menção honrosa: Daniele Nunes de Britto Marangoni. Por práticas emancipatórias no planejamento urbano: análise das dinâmicas sócio-espaciais e pesquisa-ação no Alto das Antenas.

Menção honrosa: Cristiane Borda Pinheiro. Políticas públicas de manejo de águas pluviais em Belo Horizonte: novos caminhos em meio a velhas práticas.

X Prêmio Milton Santos de Artigo

Vencedora: Maria Fernanda Derntl. Brasília e suas unidades rurais: planos e projetos para o território do Distrito Federal entre fins da década de 1950 e início da década de 1960. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, vol.28, São Paulo, 2020, p. 1-32

Menção honrosa: Bruno Cesar Malheiro e Valter do Carmo Cruz. Geo-grafias dos grandes projetos de des-envolvimento: territorialização de exceção e governo bio/necropolítico do território. Revista GEOgraphia, v.21, n. 46, Niterói, mai./ago. 2019, p. 18-31.

Menção honrosa: Jeter Liano Silva, Eduardo Magalhães Ribeiro, Vico Mendes Pereira Lima e Leo Heller. As secas no Jequitinhonha: demandas, técnicas e custos do abastecimento no semiárido de Minas Gerais. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v.22, 2020, p. 1-23.

Menção honrosa: Ricardo Mendes Antas Junior. Articulação dos aconteceres na construção dos fluxos globais: notas sobre o circuito espacial produtivo de medicamentos na França e no Brasil. Revista GEOgraphia, v.22, n. 48, Niterói, jan./jun. 2020, p. 91-105.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *