Lívia de Oliveira (1927-2020)

Memorial

Faleceu neste sábado, 6 de junho, aos 92 anos, a professora Lívia de Oliveira.

Lívia nasceu em Mairinque em 27 de agosto de 1927. Diplomada professora primária, foi para a Universidade de São Paulo, onde formou-se em Enfermagem, em 1948, bem antes de se formar em Geografia e História, em 1958. Matriculou-se no curso noturno, trabalhando como enfermeira no início e, já ao fim da graduação, como professora, em Pedro de Toledo. Foram seis décadas de vida devotadas à Geografia.

Em 1962 foi para Rio Claro ministrar a disciplina de Didática Especial de Geografia. O título de doutora veio em 1967, na época em que a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro fez parte da Universidade de Campinas, com a tese “Contribuição ao Ensino da Geografia” – a primeira no Brasil a tratar especificamente do ensino da disciplina –, orientada pelo professor José Ribeiro de Araújo Filho (1911-1994), que a incentivou a seguir na Geografia.

A tese de livre-docência, “Estudo metodológico e cognitivo do mapa”, se tornou livro em 1978 e uma grande referência para a Cartografia Escolar.

Também em Rio Claro, em 1985, organizou o primeiro Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia, que teve sua 14ª edição em Campinas, em julho passado. No evento, aconteceu exposição do Concurso Cartografia para Crianças, da Sociedade Brasileira de Cartografia, que oferece o Prêmio Profª Lívia de Oliveira. Naquele mesmo mês, a professora Lívia esteve em Campinas, em banca examinadora da tese “O sentido geográfico da identidade: metafenomenologia da alteridade Payayá“.

Costumava dizer que o conceito de percepção do espaço em Jean Piaget (1896-1980) a levou à percepção geográfica. Foi responsável pela tradução dos livros de Yi-Fu Tuan (1930-) para o português (Topofilia, em 1980; Espaço e Lugar, em 1983, ambos pela Difel; e Paisagens do Medo, pela Editora da Unesp, em 2005). E, assim, ajudou a estabelecer a Geografia Humanista no Brasil. Longeva, contribuía ainda ativamente com o Grupo de Pesquisa Geografia Humanista Cultural, onde se concentrou sua produção mais recente, no último decênio.

A AGB-Campinas, com pesar, compartilha o luto com a família e com os numerosos amigos, ex-alunos e admiradores da professora Lívia entre os geógrafos do Brasil.

Diretoria Executiva Local

Campinas, 6 de junho de 2020

1 comentário em “Lívia de Oliveira (1927-2020)

  1. Meus sentimentos aos familiares da Profa. Lívia. Fui seu aluno na pós graduação e sempre guardarei seus ensinamentos e dedicação pela geografia na minha memória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *