Fórum de Reforma Urbana lança dossiê sobre desmonte da política urbana nacional

Os graves retrocessos da política urbana brasileira recentes são objeto de um novo dossiê lançado hoje (8/2) pelo Fórum Nacional de Reforma Urbana na Habitat Brasil, em Recife. O documento “Dossiê do Desmonte da Política Urbana Federal nos Governos Temer e Bolsonaro e seus Impactos Sobre as Cidades” denuncia o desmonte da política urbana federal e o impacto da política de austeridade fiscal e da política conservadora sobre as cidades.

O dossiê foi organizado por Orlando Alves dos Santos Jr. (Observatório das Metrópoles), Tânia Maria Ramos de Godoi Diniz (Conselho Federal de Serviço Social – CFESS) e Nelson Saule Junior (Instituto Polis). Ele aborda o desmonte da política de promoção do direito à cidade e da reforma urbana sob os seus diversos temas, sinalizando seus impactos sobre as cidades e a sobre a vida das pessoas que são cotidianamente marginalizadas e criminalizadas por lutar pelo direito de morar e de participar democraticamente das cidades.

Acesse ou baixe o Dossiê completo!

Capa do Dossiê do FNRU que denuncia desmonte das políticas urbanas nacionais.

O documento está organizado em sete capítulos:

  1. A inflexão conservadora e seus impactos na gestão democrática das cidades
  2. A Política Nacional de Moradia: breve panorama do ciclo recente e os desafios da nova conjuntura
  3. A luta pela terra, conceitos e regularização fundiária: a inflexão a partir do golpe de 2016 e as perspectivas atuais
  4. A inflexão ‘ultraliberal’ alcança as águas e o saneamento
  5. A política de austeridade e as ameaça ao direito à mobilidade urbana
  6. A inflexão conservadora e o aumento das desigualdades de renda e da pobreza urbana
  7. As violações de direitos humanos na perspectiva dos pactos internacionais, da nova agenda urbana e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)

O documento faz parte das ações do Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU). O Fórum é uma articulação nacional que reúne movimentos populares, sociais, ONGs, associações de classe e instituições de pesquisa com a finalidade de lutar pelo direito à cidade, modificando o processo de segregação social e espacial para construirmos cidades verdadeiramente justas, inclusivas e democráticas. O FNRU está organizado nas cinco regiões do país e atua desde 1987. A Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB) faz parte dessa articulação.

Roda de diálogo de entidades e movimentos populares, realizada em Recife, marcou o lançamento do Dossiê do Desmonte da Política Urbana Federal nos Governos Temer e Bolsonaro e seus Impactos Sobre as Cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *