FEAC mapeia população mais vulnerável à Covid-19 em Campinas

O diagnóstico territorial divulgado pela Fundação FEAC (Federação das Entidades Assistenciais de Campinas) identificou quinze áreas de atenção em Campinas durante a pandemia da Covid-19, cruzando os dados microterritoriais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Censo de 2010) relacionados à densidade demográfica, à idade da população –considerando a população idosa do grupo de risco, mais de 60 anos – e à taxa de saneamento básico.

A geógrafa Thainá Oliveira, formada pela PUC-Campinas e integrante da Fundação FEAC, explica que o diagnóstico foi produzido pelo Núcleo de Inteligência que dá suporte a mais de uma centena de programas e projetos da fundação. “Lá centralizamos e analisamos evidências com dados quanti-qualitativos para melhor direcionar nossos investimentos sociais, baseados nos territórios de vulnerabilidade social. Todos esses dados são trabalhados dentro do SIG e análises geográficas”, destaca a pesquisadora. 

São elas:

  1. Conjunto Habitacional Mauro Marcondes e Conjunto Habitacional Vida Nova (Ouro Verde)
  2. Parque Floresta e Jardim Bassoli (Campo Grande)
  3. DICs (Ouro Verde)
  4. Jardim Campo Belo
  5. Jardim São Marcos
  6. CDHU San Martin
  7. Flamboyant
  8. Região Central
  9. Parque Oziel e Jardim Monte Cristo
  10. Vila Castelo Branco
  11. Parque Florence I e II e Jardim Rossin (Campo Grande)
  12. Parte do Jardim São Marcos e Matão e Arredores
  13. Sousas
  14. Região Central
  15. Jardim Londres e Jardim Garcia

Outras publicações da FEAC

MAPA DA VIOLÊNCIA DE CAMPINAS – Diagnóstico Socioterritorial (atualizado em outubro de 2019)

DIAGNÓSTICO SOCIOTERRITORIAL (Edição 2017)


Mobiliza Campinas

O #MobilizaCampinas, lançado pela FEAC com aporte inicial de R$ 5 milhões da própria fundação, pretende duplicar a meta e arrecadar até R$ 10 milhões para auxiliar até dez mil famílias de Campinas em situação de vulnerabilidade durante o período de cinco meses, por meio da distribuição de cartões alimentação com duzentos reais por mês.

As doações – de qualquer valor – devem ser feitas pelo site mobilizacampinas.org.br em uma conta da Fundação FEAC (Federação das Entidades Assistenciais de Campinas, CNPJ 46.002.176/0001-83, Banco Itaú (341), Agência 8484, Conta Corrente 01637-6) ou por meio do pagseguro que está no site.


A Campinas “que não se isolou”

Reportagem de capa do Correio Popular publicada hoje (1º de abril) dá conta de “uma Campinas que não se isolou”. E reproduz o depoimento do comandante da Guarda Municipal, Márcio Frizarin: “Podemos observar que, hoje, nós temos duas Campinas: a do lado de lá da [Rodovia] Anhanguera (região central e bairros do entorno) que está cumprindo o isolamento, e a do lado de cá, que não entendeu que a prioridade, agora, é manter as pessoas em casa e os comércios fechados” — região populosa que coincide com diversas áreas mapeadas pela FEAC como de risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *