Minicurso: Introdução à Geografia da Fome

Receberemos a geógrafa Livia Cangiano Antipon para o minicurso Introdução à Geografia da Fome, na quarta-feira, dia 17 de abril, às 19 horas. O encontro será na sala IG220.

Livia é bacharela e licenciada em Geografia pela Unicamp, onde também fez seu mestrado (2017), com o título “O circuito inferior da economia urbana no centro do município de Campinas: a dimensão do comércio popular de alimentação”, e atualmente desenvolve pesquisa de doutorado sob orientação do Prof. Márcio Cataia.

INSCREVA-SE AQUI!

Objetivos do minicurso

Objetivamos com o minicurso oferecer subsídios que ajudem a melhor refletir sobre a Situação Alimentar Urbana brasileira, a partir da análise da fome urbana no território nacional. Para tanto, iremos nos debruçar nos seguintes temas: (I) trazer para o centro do debate o resgate das obras do médico e geógrafo Josué de Castro, buscando atualizar a noção de Fome Oculta – carência nutricional associada à má-alimentação – e entender a importância de seus escritos para o Programa Fome Zero; (II) a problematização da alimentação rápida e barata no cotidiano dos centros das grandes cidades como consequência do aumento das desigualdades socioespaciais inerentes ao período contemporâneo, associando, portanto, o tema da alimentação com os processos de urbanização corporativa e fragmentada.

Ementa

  • A Geopolítica e a Geografia da Fome: atualidade e relevância das obras de Josué de Castro para a Geografia brasileira;
  • O conceito de fome oculta e insegurança alimentar no período contemporâneo;
  • O Programa Fome Zero;
  • O processo de urbanização corporativa e fragmentada, a pobreza urbana e a fome oculta na cidade;
  • Pobreza urbana e alimentação escolar: agricultura familiar e combate à fome;
  • A Situação Alimentar Urbana e o mercado popular de alimentação nos centros urbanos;
  • Circuito inferior da economia urbana e mercado socialmente necessário contra a fome na cidade.

Carga horária: 3 horas

Conteúdo programático

PARTE I – Atualidade e relevância das obras de Josué de Castro para a
Geografia brasileira

  • Revisitando a obra de Josué de Castro: Geografia da Fome e Geopolítica da Fome;
  • O conceito de fome oculta e insegurança alimentar no período contemporâneo;
  • Os escritos de Josué de Castro e o Programa Fome Zero;
  • Ler a urbanização a partir da fome e da alimentação.

Bibliografia sugerida

  • ANSELL, A. Zero Hunger: Political Culture and Antipoverty Policy in Northeast Brazil, University of North Carolina Press, 2014.
  • BLANCO, L. F. A comida como direito: apontamentos sobre o direito à alimentação adequada a partir da trajetória do Fome Zero. Alabastro: revista eletrônica dos discentes da Escola de Sociologia e Política da FESPSP, São Paulo, ano 5, v. 1, n. 9, p. 13-30, 2017.
  • CARVALHO, A.A.T. de. O pão nosso de cada dia nos dai hoje… Josué de Castro e a inclusão da fome nos estudos geográficos no Brasil. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade de São Paulo, Departamento de Geografia – FFLCH, USP, 2007
  • CASTRO, J. de. Geografia da fome- o dilema brasileiro: pão ou aço. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1946.
    CASTRO, J. de. O livro negro da fome. São Paulo: Editora Brasiliense, 1960.
  • CASTRO, J. de. Geopolítica da fome- Ensaios sobre os problemas de alimentação e de população no mundo. Rio de Janeiro: Editora da Casa do Estudante, 1961.
  • CASTRO, J. de. Documentário do Nordeste. São Paulo: Editora Brasiliense, 1965.
  • CASTRO, J. de. Homens e Caranguejos. São Paulo: Editora Brasiliense, 1967.
  • HARVEY, D. O trabalho, o capital e conflito de classes em torno do ambiente construído nas sociedades capitalistas avançadas. Revista Espaço e Debates, jun./set. 1982.
  • SILVA, J.G. da. A concepção, as prioridades e estratégia de execução do Programa Fome Zero. In. (Orgs). Velloso, R.; Albuquerque, R. A nova geografia da fome e da pobreza. Editora José Olympio, Rio de Janeiro, 2004.
  • RIBEIRO JUNIOR, J. Urbanização crítica e alienação das práticas alimentares. Revista Usp Agrária, São Paulo, n. 17, pp. 104-131, 2012.
  • RIBEIRO JUNIOR, J. Alienação das práticas alimentares e urbanização: uma análise da alimentação da classe trabalhadora em São Paulo. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade de São Paulo, Departamento de Geografia – FFLCH, USP, 2016.
  • YASBEK, M.C. O Programa Fome Zero no contexto das políticas sociais brasileiras. Revista São Paulo em Perspectiva, 18(2), pp. 114-112, 2004.

PARTE II – A urbanização corporativa e fragmentada, a pobreza urbana e a fome oculta na cidade

  • A operacionalização de pesquisas sobre a fome na Geografia;
  • Pobreza urbana e alimentação escolar: agricultura familiar e combate à fome;
  • Processo de urbanização corporativa e fragmentada e a fome oculta na cidade;
  • A Situação Alimentar Urbana e o mercado popular de alimentação nos centros urbanos;
  • O Circuito inferior da economia urbana e o mercado socialmente necessário contra a fome na cidade.

Bibliografia sugerida

  • ANTIPON, L.C. Fome e pobreza estrutural: a alimentação escolar e os usos dos territórios em Campinas. Monografia (Graduação em Geografia). Instituto de Geociências, UNICAMP, Campinas, 2013.
  • ANTIPON, L.C. O circuito inferior da economia urbana no centro de Campinas: a dimensão do comércio popular de alimentação. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, 2017.
  • ANTIPON, L.C. Uma Situação Alimentar Urbana: o comércio popular de alimentação no centro de Campinas. Revista Geografares, n.27, Vitória, ES, out./dez. 2018.
  • ANTIPON, L.C. Um estudo da história territorial de Campinas: a urbanização, a fome e a formação de um mercado de alimentação na cidade (1850-1908). Revista da Anpege. Vol. 14, n. 23, 2018.
  • ANTIPON, L.C; CATAIA, M. Mercado socialmente necessário e situação alimentar em Campinas: território, desigualdade e resistência. Revista Geousp, V. 22, n. 3, 2018.
  • RIBEIRO, A.C.T. Território usado e humanismo concreto: o mercado socialmente necessário. In. Formas em Crise: utopias necessárias. SILVA, C.A. (org). Rio de Janeiro: Arquimedes Edições, 2005.
  • SANTOS, M. O Espaço Dividido: os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. São Paulo: Edusp, 1979.
  • SOUZA, M. A. de. A fome no Brasil e no Mundo: fome, perversidade e globalização (algumas preliminares). Texto elaborado para o Encontro Internacional “Lugar, formação socioespacial, mundo”, São Paulo de 08 a 11 de setembro, 1994.
  • TOZI, F. Geografias da desigualdade: território e fome. Monografia (Graduação em Geografia). Instituto de Geociências, UNICAMP, Campinas, 2001.
  • TOZI, F. Geografia da desigualdade, uso do território brasileiro e fome. In. (Org.) Souza, M.A.A.de. Território Brasileiro. Usos e Abusos. Edições Territorial, Campinas, 2003.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

  • AHLERT, M. A Fome negada e a política: sobre a distribuição de alimentos no programa Fome Zero. Trabalho apresentado na 26ª. Reunião Brasileira de Antropologia, realizada entre os dias 01 e 04 de junho, Porto Seguro, Bahia, Brasil, 2008.
  • ARAÚJO, T.B. de. Relendo a Geografia da Fome. In (org). Araújo, T.B. de. Ensaios sobre o desenvolvimento brasileiro: heranças e urgências. Editora Revan, Rio de Janeiro, 2000.
  • ARNAIZ, M. G. Comer bien, comer mal: la medicalización del comportamiento alimentario. Revista Salud Pública de México, v. 49, n. 3, Cuernavaca, mai./jul. 2007.
  • ARNAIZ, M. G. Fat bodies and thin bodies. Cultural, Biomedical, and market discourses of obesity. Appetite Journal Elsevier, n. 55, 2010.
  • ASHLEY, B., HOLLOWS, J., JONES, S., TAYLOR, B. Food and Cultural studies. London: Routledge, 2004.
  • BELIK, W. Perspectivas para segurança alimentar e nutricional no Brasil. In: Saúde e Sociedade v.12, n.1, p.12-20, 2003.
  • BELIK, Walter e SOUZA, L.R de. Algumas reflexões sobre os programas de alimentação escolar na América Latina. In. Planejamento e Políticas Públicas nº ,33, Jul./dez., 2009.
  • BORWNELL, S. Food, Hunger and the State. In: Watson, J. et Caldwell, M (org.) The Cultural Politics of Food and Eating: A Reader. December 2004.
  • BLANCO, L. F. Vida Podre: a trajetória de uma classificação. Dissertação de mestrado. Programa de Pós Graduação em Antropologia Social. Campinas: Unicamp, 2015
  • CASCUDO, L. da. C. História da alimentação no Brasil. São Paulo: Global, 2004.
  • CARNEIRO, H. Comida e sociedade. Uma história da alimentação. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
  • ESPEITX, E.; GRACIA, M. La alimentación humana como objeto de estudio para la antropologia: possibilidades y limitaciones. Areas. Revista Internacional de Ciencias Sociales, n. 19, 1999.
  • FERREIRA, F, R. Como pensar o capitalismo atual e suas consequências para o campo da nutrição sem recorrer à noção de estrutura? Demetra. Alimentação, nutrição e saúde, v. 8, 2013.
  • FISCHLER, C. El (h)omnivoro. Barcelona: Anagrama, 1990.
  • FISCHLER, C. A “McDonaldização” dos costumes. In: FLANDRIN, J. L; MONTANARI, M. (orgs.). História da Alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.
  • FLANDRIN, J. L.; MONTANARI, M. História da Alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.
  • FREITAS, M. do C. Agonia da fome. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Salvador: EDUFBA, 2003.
  • FREITAS, M. do C.; MINAYO, M.; FONTES, G. Sobre o campo da Alimentação e Nutrição na perspectiva das teorias compreensivas. Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, jan. 2011.
  • GEORGE, S. O mercado da fome. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.
  • GOBATO, R. et al. Identificação do perfil de usuários de um restaurante popular do município de Campinas. Revista Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, v. 17, n. 2, 2010.
  • GRACIA-ARNAIZ, M. Comemos lo que somos. Reflexiones sobre cuerpo, género y salud. Barcelona: Icaria editorial, 2015.
  • HASTRUP, K. Hunger and the Hardness of Facts, Man (NS) 28(4), 727-739, 1993.
  • KEPPLE, A. W. O estado da segurança alimentar e nutricional no Brasil. Um retrato multidimensional. RELATÓRIO 2014. FAO, ONU, 2014.
  • MALUF, R; MENEZES, F; VALENT, F. Contribuição ao Tema da segurança Alimentar no Brasil. Vol. IV / 1996 da Revista Cadernos de Debate, uma publicação do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da UNICAMP, páginas 66-88, 1996.
  • MARTINS, V. Das casinhas ao mercado. O abastecimento urbano e a câmara municipal de Campinas em meados do século XIX. In: XXVI Simpósio Nacional de História, 2011, São Paulo. Anais… São Paulo: ANPUH, jul. 2011.
    MARTINS, V.  Mercados urbanos, transformações na cidade: abastecimento e cotidiano em Campinas, 1859-1908. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.
  • MONTANARI, M. A fome e a abundância: história da alimentação na Europa. Bauru: Edusc, 2003.
  • MONTEIRO, C. A. A dimensão da pobreza, da fome e da desnutrição no Brasil. São Paulo. Estudos Avançados, v. 9, n. 24, p. 195-207, 1995.
  • OLIVEIRA, M.L.M de. Geografia da Fome: a expressão dramática da desigualdade socioespacial brasileira. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade de São Paulo, Departamento de Geografia- FFLCH, USP, 2013.
  • ORTIGOZA, S. A.G. Alimentação e saúde: as novas relações espaço-tempo e suas implicações nos hábitos de consumo de alimentos. Ver. RA’E GA, Curitiba, n. 15, p. 83-93, 2008.
  • PERLÈS, C. As estratégias alimentares nos tempos pré-históricos. In: FLANDRIN, J. L.; MONTANARI, M. (orgs.). História da Alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998. Bauru: EDUSC, 2003.
  • PITTE, J. R. Nascimento e expansão dos restaurantes. In: FLANDRIN, J. L.; MONTANARI, M. (orgs.). História da alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.
  • PROJETO FOME ZERO. Instituto de Cidadania. 3. versão, 2002.
  • RAMALHO, M.L. Uso do território, Técnica e Fome. In. (Org.) Souza, M.A.A.de. Território Brasileiro. Usos e Abusos. Edições Territorial, Campinas, 2003.
  • ROCHA, S.; ALBUQUERQUE, R. Geografia da pobreza e vulnerabilidade à fome. In. (Orgs). Velloso, R.; Albuquerque, R. A nova geografia da fome e da pobreza. Editora José Olympio, Rio de Janeiro, 2004.
  • RIBEIRO JUNIOR, J. S. A fome e a miséria na alimentação: apontamentos para uma crítica cotidiana a partir da geografia urbana. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade de São Paulo, Departamento de Geografia-FFLCH, USP, 2008.
  • RIBEIRO JUNIOR, J. S. O desperdício de alimentos e a fome: uma análise crítica da atuação da ONU e do Banco Mundial. In. ZARO, M (org.). Desperdício de alimentos. Velhos hábitos, novos desafios. Educs: Rio Grande do Sul, 2018.
  • SANTOS, M. Alimentation urbaine et planification régionale em pays sous- développé. Tiers-Monde, tome 10, n. 37, p. 95-114, 1969.
  • SILVA, J. G. da. Segurança alimentar: uma agenda republicana. Estud. av,, vol.17, n.48, pp.45-51, 2003.
  • SOUZA, M. A. de. Globalização e efeitos perversos: Relendo a Geografia da Fome. Texto elaborado para o I encontro Nacional da ANPEGE- Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia, Aracajú, 5 a 9 de setembro, 1995.
  • SCHUBERT, M. N. Comer fora de casa, as práticas e as rotinas alimentares nos contextos da modernidade: Uma leitura comparada entre Brasil, Reino Unido e Espanha. Tese de Doutorado. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2017
  • TELLES, V.S. No fio da navalha: entre carências e direitos. Notas a propósito dos programas de Renda Mínima no Brasil. Programas de Renda Mínima no Brasil: impactos e potencialidades. São Paulo: Polis, 1998.
  • TOMAZINI, C., CRISTIANE K. DA S. Programa Fome Zero e o paradigma de Segurança Alimentar: ascensão e queda de uma coalizão? Revista de Sociologia e Política, Vol. 24, número 58, junho, 2016.
  • ZARO, M (org.). Desperdício de alimentos. Velhos hábitos, novos desafios. Educs: Rio Grande do Sul, 2018. Disponível em:
  • Dossiê : Geografares. Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia e do Departamento de Geografia da UFES. Janeiro-Junho. n. 25, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *