Gilmar Mascarenhas de Jesus (1962-2019)

Com muito pesar recebemos a notícia da morte do geógrafo carioca Gilmar Mascarenhas de Jesus, nesta segunda-feira, 10 de junho, em decorrência de um acidente de trânsito quando andava de bicicleta a caminho de um trabalho de campo da UERJ, no último sábado.

Gilmar nasceu no Rio de Janeiro, apenas três dias depois do bicampeonato mundial do Brasil, em junho de 1962. Recebeu o nome do goleiro da seleção campeã e cresceu torcendo para o Botafogo. A paixão pelo esporte o acompanhou também na carreira de geógrafo.

Gilmar se formou em Geografia na UFF, na década de 1980. Defendeu o mestrado na UFRJ em 1991, tendo a orientação do professor Roberto Lobato Corrêa. No ano seguinte, passou a dar aulas na UERJ — onde, recentemente, havia se tornado professor titular — e no Colégio Pedro II. Na USP, em 2001, apresentou a tese de doutorado sobre a geografia do futebol no Rio Grande do Sul, tendo como orientadora a professora Odette Seabra.

Era uma das vozes mais ativas e mais ouvidas quanto às contradições dos megaeventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Em Campinas, ainda guardamos na memória sua participação no 5º Congresso Internacional de Ciências do Desporto, em 2015, quando proferiu a conferência de encerramento.

A AGB-Campinas se coloca ao lado da família, dos alunos, dos orientandos e dos colegas geógrafos de todo o país, em memória de Gilmar.

Diretoria Executiva Local

Campinas, 10 de junho de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *