Clube-empresa no Brasil: um fenômeno geográfico

  • Jonathan Ferreira Unesp/Rio Claro
  • Luciano de Campos Prado Motta Universidade de Salamanca - USAL

Resumo

Este artigo analisa a emergência dos clubes-empresas no território brasileiro, a partir da lógica neoliberal e do período de financeirização da economia mundial. Por clube-empresa entende-se uma entidade de prática desportiva que adota como tipologia jurídica o modelo de sociedade empresarial. O surgimento desse fenômeno está diretamente relacionado com a conjuntura econômica e, especialmente no Brasil, apresenta-se como um fenômeno geográfico de característica ímpar. A pesquisa oportunizou o levantamento de todos os clubes-empresas brasileiros, chegando-se a mais de uma centena. A partir dessa sistematização e do cruzamento de outros dados (capital social, proprietários, competições participantes, etc.), foi possível, de modo geral, determinar que os clubes-empresas: (i) estão localizados em regiões de maior densidade técnica-informacional; (ii) são clubes com baixo investimento financeiro; (iii) e, apoiados em pessoas físicas, voltados estritamente a uma lógica de acumulação incipiente.

Biografia do Autor

Jonathan Ferreira, Unesp/Rio Claro

Mestrando do Curso de Geografia da Universidade Estadual Paulista - UNESP, campus de Rio Claro – Bolsista CAPES

Luciano de Campos Prado Motta, Universidade de Salamanca - USAL

Doutorando em Direito Societário pela Universidade de Salamanca - USAL (Espanha).

Publicado
2022-04-13
Seção
Artigos