O circuito espacial produtivo da alimentação escolar e a fome oculta na cidade de Campinas/SP

  • Livia Cangiano Antipon Unicamp

Resumo

O artigo aborda a pobreza estrutural e a fome em Campinas, a partir dos novos usos do território no município, trazendo à tona os estudos da alimentação e da fome na Geografia brasileira e chamando atenção ao par dialético da abundância e escassez. Por meio de levantamento bibliográfico e documental e trabalhos de campo (visitas técnica e entrevistas) junto aos locais e agentes implicados na questão, operacionalizamos a noção de circuito espacial produtivo da alimentação escolar. Apresentamos uma discussão acerca da fome produzida conscientemente no território brasileiro e analisamos os diferentes cardápios propostos para as escolas do município de Campinas. Observando a existência de refeições mais reforçadas em áreas de periferias, a empiria mostra-se como um caminho para se pensar o drama aqui estudado: a manifestação da fome oculta na urbe campineira.
Publicado
2018-12-27
Seção
Artigos