A desigual distribuição espacial do Patrimônio Mundial – atualização do debate

  • Fernanda Lodi Trevisan

Resumo

A Convenção do Patrimônio Mundial (1972) é a mais célebre convenção da UNESCO sobre o tema do patrimônio cultural. A primeira parte deste artigo dedica-se a apresentar o contexto que levou a UNESCO a criar essa convenção e a apontar os principais aspectos desse instrumento de proteção. O produto mais conhecido da Convenção é a Lista do Patrimônio Mundial, composta por 1052 patrimônios. Mais do que um inventário, a lista é o reconhecimento da importância mundial dos patrimônios culturais e naturais e permite a requisição de assistência internacional. Além disso, ser reconhecido como Patrimônio Mundial confere destaque e importância aos patrimônios e aos países que os abrigam e, por isso, faz parte de uma estratégia de desenvolvimento territorial. Tal lista deve ser representativa, equilibrada e credível, segundo a UNESCO. Apesar disso, ela apresenta desequilíbrios e expressa a disposição desigual dos países na comunidade internacional. Dessa forma, na segunda parte do artigo fazemos uma reflexão sobre a desigualdade espacial e tipológica que a lista apresenta.
Publicado
2016-12-27