Desafios para a a sustentabilidade social: contornos demográficos do espaço rural brasileiro

Cassiane da Costa, Luis Alfonso Rioja Camarero

Resumo


Este artigo se propõe a discutir acerca da sustentabilidade social no espaço rural brasileiro a partir de características da sua população rural. Inicialmente, foi discutido o conceito de sustentabilidade social. A partir da distribuição por sexo e grupos etários quinquenais da população rural do Censo Demográfico 2010 nas 27 unidades federativas brasileiras, foi realizado o agrupamento em modelos de estrutura demográfica. Para tanto, foi realizada uma análise de classificação hierárquica das estruturas. Também foi realizada a comparação entre as pirâmides populacionais do Brasil, Rio Grande do Sul e Alegrete/RS, sendo formados seis modelos. Observa-se desde uma realidade de altas taxas de fecundidade que se mantém e população bastante masculinizada (Modelo 5) até outra realidade com baixas taxas de fecundidade, processo de envelhecimento vigente e êxodo intenso de população jovem nas últimas décadas (Modelo 4). Em todos os casos, pode haver o comprometimento da sustentabilidade social, o que merece maior atenção de investigadores e agentes de desenvolvimento rural.


Texto completo:

PDF


ISSN: 2236-3637