Indústria e produtividade espacial: o circuito espacial de produção de automóveis em Sorocaba

  • Maíra Neves de Azevedo Universidade de São Paulo

Resumo

Neste artigo realizamos uma análise do circuito espacial de produção de automóveis em Sorocaba. Estuda-se a conformação do circuito no contexto da desconcentração industrial paulista, em que a presença de um meio técnico-científico-informacional permitiu que o município de Sorocaba se firmasse como parte da topologia de empresas multinacionais. Apresenta-se a consolidação do circuito por meio da inauguração de uma fábrica da Toyota em 2012. Evidenciamos o processo de escolha locacional da montadora e suas negociações com o poder público, marcada pela ampliação da base material responsável por garantir fluidez territorial e a construção de uma densidade normativa capaz de aumentar a produtividade espacial. Discutimos como a população é chamada a financiar a instalação dessas grandes empresas e como suas áreas de interesse sofrem transformações e são submetidas a lógicas globais.

Biografia do Autor

Maíra Neves de Azevedo, Universidade de São Paulo
Bacharela e licenciada em geografia pela Universidade de São Paulo, foi bolsista de Iniciação Científica do CNPq.
Publicado
2015-06-30
Seção
Artigos