A atividade seguradora marítima no Brasil, regulação do território e a questão da porosidade

  • Rita Barros FFLCH/USP

Resumo

Neste trabalho, propusemos observar o seguro marítimo como um segmento da atividade seguradora e resseguradora brasileira que se conecta, enquanto serviço financeiro especializado, diretamente à circulação de mercadorias em escala internacional, buscando compreender em que medida tal segmento se relaciona com a produção de normas que regulam o território. As análises a seguir tratarão, assim, de apresentar os principais marcos regulatórios da atividade no contexto da formação socioespacial em que se inseriram, caracterizando algumas das empresas que ofereceram, ao longo do tempo, seguros de transportes marítimos no país, e buscando, ao mesmo tempo, observar em que medida esse segmento de serviços – ao se associar ao estabelecimento de normas que regulam as atividades produtivas, a evasão de divisas e as políticas de investimento do governo federal – pode ser interpretado como um agente regulador da porosidade territorial.

Publicado
2018-06-27
Seção
Artigos