Notas de uma interpretação sobre a crise e a acumulação em David Harvey

  • Luccas Ribeiro do Couto Universidade de São Paulo

Resumo

O que revelariam as crises na modernização hodierna? Um limite intransponível à acumulação do capital? Ou funcionariam racionalizando as irracionalidades desse modo de produzir ad eternum? Tais perguntas norteiam a nossa leitura dos livros “Condição Pós-Moderna”, “A Produção Capitalista do Espaço” e do artigo intitulado “A liberdade da cidade”; servem como caminhos para interpretar a concepção de crise em David Harvey. Sem partir de postulados, pretendemos contrapor, em linhas gerais, uma leitura sobre a acumulação e a crise na obra “O Capital” de Karl Marx, baseada na crítica do valor-trabalho de Robert Kurz, àquela empreendida por Harvey dessa mesma obra.

Biografia do Autor

Luccas Ribeiro do Couto, Universidade de São Paulo
Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo - USP
Publicado
2014-08-26
Seção
Artigos