Usos corporativos do território no marco do Mercosul: o caso da Fiat-Case New Holland na Argentina

  • Matías Donato Laborde Universidad Nacional De La Plata, Facultad De Arquitectura y Urbanismo, Cent. Interdisciplinario De Estudios Complejos.
  • Natalia Astegiano Universidad Nacional De Cordoba, Facultad De Filosofia y Humanidades, Centro De Inv. Maria Saleme Burnichon

Resumo

A Fiat é um dos grupos econômicos globais mais importantes do mundo. Por meio de várias fusões e aquisições, tornou-se um dos principais produtores mundiais de automóveis e máquinas agrícolas. O objetivo deste artigo é analisar o uso do território pela empresa Fiat-Case New Holland na formação socioespacial argentina, ou seja, as formas em que o território foi e é usado pela empresa no contexto da globalização. Para isso, são mostradas as mudanças na divisão territorial do trabalho da empresa, sua expansão no território e as regulamentações implementadas pelo Estado que a envolvem. Neste sentido, são abordados os circuitos espaciais de produção e círculos de cooperação através do estudo de localização de unidades de produção, distribuição e comercialização da empresa no período técnico-científico-informacional.

Publicado
2018-06-27
Seção
Artigos