Entre os nós do trabalho financeiro: modernizações em Buenos Aires e São Paulo

  • Villy Creuz Instituto de Geografía "Romualdo Ardissone". Facultad de Filosofía y Letras. Universidad de Buenos Aires - UBA/CONICET

Resumo

O sistema de objetos instalado em Buenos Aires e São Paulo autoriza uma vigorosa expansão de atores sociais ligados às finanças. Trataremos sobre as empresas de intermediação de pagamentos digitais e das redes físicas de operacionalização de pagamentos que elaboram uma divisão social e territorial do trabalho complexa. Destacam-se, em especial, a participação de firmas como Casas Lotéricas, Bancos Postais, Rapipago, Pago Fácil, Prisma Medios de Pago, PagSeguro e Western Union. Nesse contexto, também o envio de remessas de dinheiro é um importante mercado a ser considerado. A técnica produz novos conteúdos nas cidades e, nesse enredo, a circulação da moeda integra, pelo consumo e pela prestação de serviços, aos atores sociais com menores graus capital, organização e tecnologia.

Biografia do Autor

Villy Creuz, Instituto de Geografía "Romualdo Ardissone". Facultad de Filosofía y Letras. Universidad de Buenos Aires - UBA/CONICET

Bacharel e Licenciado em Geografia pelo Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo.  

Mestre em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

Doutorando na Facultad de Filosofía y Letras, na Universidad de Buenos Aires, integrando o corpo discente do Instituto "Romualdo Ardissone".

Bolsista doutoral Latino-americano - CONICET/Argentina.

Publicado
2018-06-27
Seção
Artigos